20/02/2018

Felipe B. Cruz

Jornalista cultural há mais de dez anos. Trabalhou nas redações dos jornais O Estado de S.Paulo, Jornal da Tarde e Folha de S.Paulo e dos sites R7 e Turner International. Colaborou com reportagens para Rolling Stones, Mundo Estranho, Aventuras na História e Superinteressante. Atualmente é repórter de cultura do UOL.

A lâmpada queimou. E agora?

Para trocá-la são necessários … Quantos? Gays? Seis: um para trocar e cinco para ficar gritando: Linda! Poderosa! Maravilhosa! Peruas? Duas: uma chama o eletricista e a outra prepara os drinques. Portugueses? Cinco! Um sobe …

Leia mais »

Profecia?

Video-Games não influenciam crianças. Quer dizer, se o Pac-Man tivesse influenciando a nossa geração, estaríamos todos correndo em salas escuras, mastigando pílulas mágicas e escutando músicas eletrônicas repetitivas – Kristian Wilson, Nintendo Inc, 1989. Poucos …

Leia mais »

Lição de vida

Ao desesperar-se, lembre-se, que o lamento é grande besteira. Que maldizer a vida é sempre, a atitude mais grosseira. Que se hoje descemos um degrau, Amanhã subiremos a grande ladeira. Que ser feliz é a …

Leia mais »

Poeminha Pornográfico

Quer seja curto ou comprido Quer seja fino ou mais grosso É um órgão muito querido Por não ter espinhas nem osso De incalculável valor Ninguém tem um a mais E desempenha no amor Um …

Leia mais »

Eu e você, você e eu, nós quatro

Um poema lindo, feito durante as interessantes aulas, lá do colégio. Eu e você, você e eu, nós quatro. A primeira vez que a vi Tava num banheiro público Você nem olhou para mim Porque …

Leia mais »

Galvão Bueno, a mala do ano de 1999

Reproduzo abaixo o texto de Arthur Xexéo, publicado no ‘Jornal do Brasil’, em 1999. Bem, amigos da Rede Globo, estamos ao vivo diretamente… Opa, malice também pega. Você certamente reconhece essa introdução. É sempre assim …

Leia mais »