20/08/2017

BaianaSystem puxa gritos de ‘Fora Temer’ em festival de música da Dinamarca

Por Felipe Branco Cruz, em Roskilde (Dinamarca)*
Publicado originalmente no UOL em 01/07/2017

O show que o BaianaSystem fez neste sábado (1), no Festival de Roskilde, na Dinamarca, foi recebido pelo público com um misto de curiosidade e empolgação. Embora a apresentação tenha ocorrido na mesma hora em que o Anthrax e o Arcade Fire também faziam shows em outros palcos, a quantidade de pessoas que compareceu à apresentação grupo brasileiro foi expressiva.

O UOL está transmitindo os principais shows do Festival de Roskilde, em parceria com a Red Bull Brasil, que está gerando as imagens.

O grupo fez uma apresentação memorável aqui na Dinamarca, mesclando o peso do rock com a guitarra baiana e os atabaques do axé. O vocalista Russo Passapusso e o guitarrista Roberto Barreto até arriscaram algumas palavras em inglês. Em um dado momento, Barreto parou o show para dizer que o Brasil está enfrentando um momento delicado politicamente. “O Brasil sofreu um golpe. Temos um presidente ilegítimo. Não podemos nos calar. Gritem comigo: Fora Temer! Fora Temer!”.

Neste ano, durante o Carnaval de Salvador, a banda também puxou o grito de “Fora Temer”, mas logo depois foi repreendida pela organização e ameaçada a ser vetada no carnaval do ano seguinte.

Após o show, no backstage, Russo Passapusso e Roberto Barreto conversaram com o UOL. “No Brasil, a gente vai fazer o show já sabendo que boa parte do público nos conhece. Mas aqui fora, 100% da plateia nunca ouviu falar da gente. Fomos conquistando eles aos poucos. Foi só a partir da terceira música que o público entrou no clima”, disse Barreto.

“No Brasil, as pessoas gostam de ouvir nossas músicas com elementos cada vez mais elaborados. No exterior, eu percebo que os gringos querem ouvir o som bruto. Imagine um estrangeiro olhando para a guitarra baiana? Ele deve pensar: ‘não vai sair som nenhum dessa guitarrinha'”, disse Passapusso.

Boa parte da plateia que acompanhou o show do BaianaSystem estava lá mesmo por causa da reputação que a música brasileira tem no exterior. Foi o caso, por exemplo de um grupo de amigos da Noruega, que viajou neste ano pela primeira vez para Roskilde. “Gosto de ver shows em palcos pequenos. Não queria ficar na multidão do Arcade Fire. Me surpreendi com a criatividade do Baiana System”, disse Havar Knutsen Brennhagen, 21.

Já o dinamarquês Jesper Nielsen, 44, escolheu assistir ao show do BaianaSystem porque queria aproveitar a oportunidade de assistir uma banda diferente. “Arcade Fire já é conhecido. Gosto de descobrir coisas novas. Escuto muitas bandas latinas e quis conferir o BaianaSystem”, afimrou ele.

Outro dinamarquês, Morten Korslund, 35, ficou bastante interessado na guitarra baiana. “Que instrumento formidável! Gostei também dos atabaques, são muito originais. É uma mistura de ritmos bastante diferente”, concluiu.

Esta não é a primeira vez que o BaianaSystem toca na Dinamarca. A outra vez ocorreu em 2012. Na mesma ocasião, o grupo também se apresentou na China, Japão, França, Estados Unidos e Rússia. “Encaramos o show de Roskilde como uma missão, como um novo passo para voltarmos a fazer turnê. Queremos tocar em vários festivais fora do país. Para nós é muito importante esse interesse do exterior”, concluiu.

*O repórter viajou a convite da Red Bull Brasil

O que você achou dessa notícia? Comente